"Batman" de Tim Burton lançado



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em 23 de junho de 1989, a versão noir de Tim Burton sobre a conhecida história do herói da DC Comics homem Morcego é lançado nos cinemas.

Michael Keaton estrelou o filme como o multimilionário Bruce Wayne, que se transformou no Batman, lutador do crime, depois de testemunhar o assassinato brutal de seus pais quando criança. Quando a ação do filme começa, o capanga da máfia Jack Napier (Jack Nicholson) fica terrivelmente desfigurado depois que Batman o deixa cair inadvertidamente em um tanque de ácido durante um impasse em uma fábrica de produtos químicos. Depois de matar seu chefe (Jack Palance), Napier - agora conhecido como o Coringa - vai à solta em Gotham City, causando estragos e tentando virar seu povo contra o cruzado de capa. Quando a afeição de Batman por uma bela repórter de jornal, Vicki Vale (Kim Basinger), é revelada, o Coringa a usa para chamar a atenção de seu rival, com resultados dramáticos.

A controvérsia cercou o elenco de Keaton (mais conhecido por comédias como a de 1983 Senhor mãe) como Batman. Uma lista inteira de protagonistas proeminentes - supostamente incluindo Mel Gibson, Dennis Quaid, Harrison Ford e Kevin Costner - foi considerada para o papel, e Burton supostamente queria escalar um ator desconhecido (a la Christopher Reeve em Super homen) Tendo trabalhado anteriormente com Keaton em Suco de besouro (1988), Burton gostou da ideia de colaborar com ele novamente, e os produtores concordaram, após a exibição do filme de 1988 de Keaton Limpo e sóbrio, que Keaton tinha talento como um ator “sério” também.

Em uma nova estratégia de marketing que se tornaria uma tendência para filmes com super-heróis, a Warner Brothers empolgou homem Morcego como um grande “evento” de verão muito antes de seu lançamento. Os resultados foram impressionantes, já que o filme arrecadou cerca de US $ 100 milhões nos primeiros dez dias de lançamento, incluindo US $ 82,8 milhões apenas nas bilheterias nacionais. As críticas ao filme foram mistas, embora a maioria dos críticos elogiou a atuação de Nicholson como o Coringa. Por sua criação do impressionante Batmóvel do filme e a sombria e cavernosa Gotham City, homem MorcegoO desenhista de produção, Anton Furst, ganhou o Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários.

O segundo filme do Batman de Burton, Batman Returns (1989), também estrelou Keaton como o cruzado de capa. A maioria dos críticos considerou a sequência, também um sucesso de bilheteria, um filme melhor do que seu antecessor. A Warner Brothers, buscando um sucesso comercial ainda maior para a franquia, contratou Joel Schumacher para dirigir o próximo filme, Batman para sempre (1995), estrelado por Val Kilmer como Batman; Tommy Lee Jones e Jim Carrey foram os vilões naquele filme, enquanto Nicole Kidman foi o interesse amoroso e Chris O’Donnell apareceu como Robin, o ajudante de Batman. Kilmer, como Keaton antes dele, deixou a franquia antes de fazer o próximo filme planejado porque sentia que Batman estava recebendo menos atenção do que seus inimigos; George Clooney ocupou seu lugar para o Schumacher's Batman e Robin (1997), que foi duramente criticado pelos críticos.

Alguns anos depois, o diretor Christopher Nolan reorientou a série, voltando à infância de Bruce Wayne por Batman Begins (2005), estrelado por Christian Bale no papel-título. Nolan e Bale voltaram para uma sequência de 2008, O Cavaleiro das Trevas, que contou com uma reviravolta impressionante de Heath Ledger (que foi encontrado morto por overdose acidental de medicamentos prescritos logo após o término das filmagens) como o Coringa. A terceira e última parcela foi O Cavaleiro das Trevas Renasce (2012), também um sucesso crítico e comercial.

Batman mais tarde apareceu em vários filmes D.C. Extended Universe, incluindo Batman v Superman: Dawn of Justice (2016), estrelado por Ben Affleck como o Cruzado com Capa.


Batman para sempre

Batman para sempre é um filme de super-herói americano de 1995 dirigido por Joel Schumacher e produzido por Tim Burton, baseado no personagem Batman da DC Comics. A terceira parcela da Warner Bros. ' inicial homem Morcego série de filmes, é uma continuação do filme de 1992 Batman Returns, estrelando Val Kilmer no lugar de Michael Keaton como Bruce Wayne / Batman, ao lado de Tommy Lee Jones, Jim Carrey, Nicole Kidman, Chris O'Donnell, Michael Gough e Pat Hingle. A trama se concentra em Batman tentando parar Duas-Caras e o Enigma em seu esquema vilão para extrair informações confidenciais de todas as mentes em Gotham City e usá-las para descobrir a identidade de Batman e colocar a cidade sob seu controle. No processo, ele ganha a lealdade de um jovem acrobata de circo órfão chamado Dick Grayson, que se torna seu ajudante Robin, e conhece e desenvolve sentimentos pelo psicólogo Dr. Chase Meridian, o que o leva ao ponto de decidir se ele liderará um normal vida ou se ele está destinado a combater o crime como o Batman para sempre.

Schumacher evitou principalmente a atmosfera sombria e distópica dos filmes de Burton, inspirando-se nas histórias em quadrinhos do Batman da era Dick Sprang, bem como nas séries de televisão dos anos 1960, mas sem a excentricidade do filme posterior. Depois que Keaton optou por não repetir seu papel, William Baldwin e Ethan Hawke foram considerados como substitutos antes de Val Kilmer se juntar ao elenco.

O filme foi lançado em 16 de junho de 1995. Batman para sempre arrecadou mais de $ 336 milhões em todo o mundo e se tornou o sexto filme de maior bilheteria em 1995. O filme recebeu críticas mistas, com críticas direcionadas ao CGI, desempenho de Kilmer, figurinos e mudança de tom de filmes anteriores, mas elogiando os visuais e sequências de ação e performances de Carrey e Jones. O filme foi seguido por Batman e amp Robin em 1997, com Schumacher retornando como o diretor, Chris O'Donnell retornando como Robin e George Clooney substituindo Kilmer como Batman.


Conteúdo

Em Gotham City, o vigilante local Batman neutraliza uma situação de reféns orquestrada por um criminoso conhecido como Two-Face, ex-promotor Harvey Dent. Two-Face foi desfigurado com ácido pelo mafioso Sal Maroni, que Batman falhou em prevenir. Fuga de duas caras. Edward Nygma, um excêntrico pesquisador da Wayne Enterprises, aborda seu empregador, Bruce Wayne (a identidade civil do Batman), com uma invenção que pode enviar sinais de televisão diretamente para o cérebro de uma pessoa. Bruce rejeita o dispositivo, preocupado que a tecnologia possa manipular mentes. Depois de matar seu supervisor e encenar a morte como um suicídio, Nygma se demite e planeja vingança contra Bruce, enviando-lhe obsessivamente enigmas, o psicólogo criminal Chase Meridian diagnostica o perseguidor de Bruce como psicótico.

Bruce convida Chase (que é obcecado por Batman) para um circo. Two-Face sequestra o evento e ameaça detonar uma bomba a menos que Batman se renda. O acrobata Dick Grayson, o membro mais jovem dos Flying Graysons, consegue jogar a bomba no rio, mas Two-Face mata sua família. Bruce convence o órfão Dick a viver em Wayne Manor como seu pupilo, e Dick descobre que Bruce é o Batman. Levando o Batmóvel para um passeio, Batman salva Dick dos bandidos. Determinado a vingar sua família, Dick exige se juntar a Batman na luta contra o crime, na esperança de matar Duas-Caras, mas Bruce se recusa. Ele então diz a Dick com firmeza que se ele matar Duas-Caras, sua dor ficará ainda mais forte, mas Dick diz a Bruce que ele é parte disso, não importa o que ele diga.

Nygma, inspirado pela invasão de Duas-Caras no circo, adota uma personagem criminosa, o Charada, e alia-se a Duas-Caras, prometendo descobrir a identidade de Batman. Enquanto Two Face quase mata o Charada, ele consegue persuadir Two Face a ajudá-lo. Em troca, ele ajudará a descobrir a identidade do Batman. Eles cometem uma série de roubos para financiar a nova empresa de Nygma e produzir em massa seu dispositivo de ondas cerebrais, o "Box", que secretamente rouba informações da mente dos usuários. Nygma oferece uma festa em que incita Bruce a usar a Caixa, antes que Duas-Caras cheguem inesperadamente. Como Batman, Bruce persegue Duas-Caras e quase é morto, mas Dick o resgata. De volta à caverna de morcegos, Bruce não está feliz com isso e não quer mais Dick envolvido.

Batman visita Chase, que explica que ela se apaixonou por Bruce. Ele a convida para a mansão e revelará sua identidade secreta, e até mesmo declara seus dias como Batman acabados. Dick, que está infeliz por Bruce ter abandonado uma promessa que fez, foge após pegar peças de um dos Batsuits de Bruce para construir seu próprio terno. O Charada e Duas Caras, tendo descoberto o segredo de Bruce através da caixa, chegam e explodem a Batcaverna, atirando em Bruce e sequestrando Chase. Enquanto Bruce se recupera, ele e seu mordomo, Alfred, usam os enigmas para deduzir que Nygma é o Charada. Bruce veste um novo Batsuit, e Dick se junta a ele como parceiro do Batman, "Robin".

Batman e Robin chegam ao covil de Riddler e Duas Caras na Ilha das Garras, onde são separados. Robin encontra Duas-Caras e quase o mata, mas ele poupa sua vida e é capturado. Batman confronta o Charada, que revela Chase e Robin, presos em tubos de contenção acima de uma queda mortal, dando a Batman a chance de salvar apenas um refém. Em vez disso, Batman destrói o receptor de ondas cerebrais do Charada com um Batarang, oprimindo a mente do Charada e permitindo que Batman resgate os dois. Duas Caras encurrala o trio e determina seu destino jogando uma moeda, mas Batman joga um punhado de moedas idênticas para o ar, fazendo com que Duas Caras tropecem e caiam para a morte.

Comprometida com o Asilo Arkham, Nygma afirma saber a identidade secreta de Batman e é visitada por Chase. No entanto, é revelado que o delirante Nygma agora acredita que ele é o Batman. Chase diz a Bruce que seu segredo está seguro antes que eles se separem. Bruce retoma sua cruzada como Batman, com Robin como seu parceiro.


Biografia [editar | editar fonte]

Juventude [editar | editar fonte]

Bruce Wayne era filho do Dr. Thomas e Martha Wayne. Eles foram assassinados na sua frente por um criminoso chamado Jack Napier, quando ele ainda era muito jovem.

Ele foi criado pelo mordomo de confiança de sua família, Alfred Pennyworth, a partir de então.

Reivindicando a noite [editar | editar fonte]

Após a morte de seus pais, Wayne dedicou a maior parte de seu tempo e energia para se tornar um vigilante muito bem equipado com a intenção de travar uma guerra contra o crime. Seus anos de treinamento são apenas sugeridos, com uma exibição de arsenal na Mansão Wayne. Ele assumiu o nome homem Morcegoe veste um terno com o tema Morcego para causar medo nos corações dos criminosos.

Dance com o diabo [editar | editar fonte]

Mais tarde, ele conheceu e iniciou um relacionamento com a fotógrafa Vicki Vale, que mais tarde descobriria seu segredo. Ele também encontraria e lutaria contra o assassino de seus pais, agora conhecido como Coringa, e o impediu de matar os cidadãos de Gotham com cosméticos temperados.


Este dia na história do terror: Tim Burton e # 8217s BATMAN inaugurado em 1989

Neste dia da história do terror, o diretor Tim Burton e rsquos homem Morcegocom Michael Keaton e Jack Nicholson como The Joker foi lançado em 1989.

Luz verde até depois do sucesso de Burton & rsquos Suco de besouro, as filmagens ocorreram no Pinewood Studios de outubro de 1988 a janeiro de 1989, com um orçamento que passou de US $ 30 milhões para US $ 48 milhões.

Sam Hamm escreveu o primeiro roteiro, mas a greve do Writers Guild of America em 1988 forçou Hamm a desistir, então Warren Skaaren fez a reescrita junto com Charles McKeown e Jonathan Gems.

homem Morcego foi um sucesso financeiro, ganhando mais de $ 400 milhões de bilheteria, tornando-se o quinto filme de maior bilheteria da história na época. O filme ganhou o Oscar de Melhor Direção de Arte e gerou três sequências, Batman Returns, Batman Forever, e Batman e amp Robin.

Tendo testemunhado o assassinato brutal de seus pais quando criança, o filantropo milionário Bruce Wayne (Michael Keaton) luta contra o crime em Gotham City disfarçado de Batman, um herói fantasiado que causa medo nos corações dos vilões. Mas quando um louco deformado que se autodenomina & ldquo The Joker & rdquo (Jack Nicholson) assume o controle do submundo do crime de Gotham & rsquos, Batman deve enfrentar seu inimigo mais implacável de todos os tempos, protegendo sua identidade e seu interesse amoroso, o repórter Vicki Vale (Kim Basinger).

Ele ostenta 71% no Rotten Tomatoes com um Consenso da Crítica que diz: Um espetáculo assustador e assustador, Batman tem sucesso como entretenimento sombrio, mesmo que Jack Nicholson e Rsquos Joker muitas vezes ofusquem o personagem-título.

Dirigido por Tim Burton e produzido por Jon Peters e Peter Guber, baseado no personagem da DC Comics, co-estrelou Kim Basinger, Robert Wuhl, Pat Hingle, Billy Dee Williams, Michael Gough e Jack Palance.

O quanto você ama Tim Burton e rsquos homem Morcego? Deixe-nos saber o que você pensa nos comentários ou no Facebook, Twitter, ou Instagram!


Batman: Tim Burton mudou Hollywood para sempre em 1989

O lançamento de Tim Burton & # 8217s & # 8220Batman & # 8221 no verão de 1989, deve ser considerado um ponto de viragem crucial na história: mudou para sempre a concepção, execução e marketing de Hollywood do gênero história em quadrinhos.

Em seu tema, tom e estilo visual escuro e noir, Burton & # 8217s & # 8220Batman & # 8221 foi removido da maioria das outras adaptações de super-heróis para a tela grande até hoje, como & # 8220Superman & # 8221 e & # 8220Flash Gordon. & # 8221

Voltando aos elementos de origem da figura do desenho animado, que fez sua estreia em 1939 para Detective Comics, Burton transmite o estilo visual dos quadrinhos originais de Bob Kane, enquanto marca a produção com sua própria assinatura. Ambientado em Gotham City, repleta de crimes e entulho, com alusões ao estado de Nova York no final dos anos 1980, o enredo esguio gira em torno de seus combatentes do crime, o prefeito (Lee Wallace, que se parece com o prefeito da vida real Ed Koch ) e o promotor distrital Billy Dee Williams), posam contra o assustador chefe do crime Carl Grisson (Jack Palance, apresentando um desempenho manso, para variar) e seu principal capanga, Jack Napier.

Com roteiro irregular de Sam Hamm e Warren Skaaren, o filme carece de locus dramático e coerência narrativa, desdobrando-se como uma série de cenários impressionantes. E não ajuda que a história romântica central entre Bruce Wayne (Michael Keaton) e a fotojornalista Vicki Vale (a bela Kim Basinger, que parece e age como uma modelo) seja branda e pouco envolvente.

Afastando-se do estilo cômico amável de sempre, Batman é roteirizado por Hamm e interpretado por Keaton como um homem solitário e obsessivo de intensidade assombrada, desprovido da companhia de Robin. Os cineastas estavam preocupados com as implicações homoeróticas na relação entre os dois homens (& # 8220Robin & # 8221 aparecerá como um personagem principal no quarto filme do Batman, em 1997)

A natureza subversiva do filme é a melhor personificação do personagem duplo Jack Napier / o Coringa, extravagantemente interpretado por Jack Nicholson. Uma cena memorável mostra o Coringa roubando um museu de arte e destruindo grandes obras de arte apenas por diversão. Uma das falas mais assustadoras do Joker & # 8217s foi, & # 8220I & # 8217m the world & # 8217s primeiro artista homicida totalmente funcional. & # 8221 Intencionalmente ou não, mas de forma bastante perigosa, & # 8220Batman & # 8221 encorajou o público a se juntar ao Coringa em todo o desfrutando da cultura da destruição.

Os personagens principais da história, tanto o Cruzado Caped quanto o Coringa, são conceitualizados como inquestionavelmente e irremediavelmente diabólicos, com uma exceção, um é obsessivo e vingativo acreditando que está servindo à justiça, enquanto o outro é a encarnação do Mal.

O filme começa com uma breve cena trágica, na qual o jovem Bruce Wayne perde seus pais em um crime de rua aleatório, que é totalmente recriado em maiores detalhes posteriormente em um flashback estendido. Assistir de forma horrível ao assassinato de seus pais explica a conduta de vingança de Bruce Wayne / Batman e sua adoção de seu mordomo Alfred como seu pai substituto.

Além disso, o verdadeiro antagonista é uma Gotham City eternamente noturna, uma revisão exagerada de Fritz Langian & # 8221 da cidade de Nova York, conjurada pelo designer Anton Furst, que merecidamente ganhou um Oscar por sua direção de arte. Ao contrário da utopia inspirada na cidade de Nova York da obra-prima de Fritz Lang & # 8217s 1927 & # 8220 Metropolis, & # 8221 Furst & # 8217s Big Apple é visivelmente corrupta e cheia de vermes. O museu de arte (o & # 8220Fluegelheim & # 8221) é representado como uma pilha espetacular que mistura o classicismo gótico e despojado e a arquitetura industrial, como poderia ter sido projetado se o W.P.A. havia construído durante a Depressão.

É a vanguarda industrial dos sets da Furst & # 8217s que faz com que as imagens sem sol de Nova York cheguem perto de casa. As alusões a Nova York certamente foram deliberadas. A Prefeitura de Gotham, por exemplo, é o equivalente ao edifício do Tribunal Criminal de Nova York e # 8217s. Além disso, na foto, Gotham ficou sem dinheiro para as comemorações do Bicentenário!

Se a série de TV 1966-1968 & # 8220Bat-Man & # 8221 destruiu o herói dos quadrinhos, deixando em seu lugar super-heróis exagerados e glorificados como Christopher Reeves & # 8217s & # 8220Superman & # 8221 do início dos anos 1980, & # 8220Batman, & # 8221 por sua vez, destruiu esta segunda fase. Como resultado, o diretor Burton e a estrela Michael Keaton, contra o tipo, viram-se no centro de um debate moral.

A genialidade da concepção de Burton & # 8217s estava em descentralizar o super-herói. Emparelhando o Batman com o Coringa, Burton mostrou duas metades da mesma obsessão. As fortes semelhanças entre o herói e o vilão tornaram-se o foco do novo filme. Burton percebeu o que os criadores dos filmes & # 8220Superman & # 8221 não perceberam, que & # 8220 Star Wars & # 8221 Darth Vader era tão, se não mais, interessante do que Luke Skywalker, Princesa Leia e Han Solo. Um funcionário de um banco de Manhattan disse à Newsweek: & # 8220Batman é o melhor dos dois mundos, um herói que parece um vilão. & # 8221 Para ser honesto, o Coringa era muito mais interessante do que Batman como personagem e performance.

A seqüência mais & # 8220hilarious & # 8221 do filme envolve a trama do Joker & # 8217s para distribuir cosméticos envenenados, que congelam o rosto de uma pessoa em um sorriso eterno do Joker. Enquanto o filme se divertia com seu pesadelo de & # 8220shopper & # 8217s, & # 8221 & # 8220Batman & # 8221, o próprio filme tornou-se um pesadelo de compradores & # 8217s.

Apesar das críticas mistas, & # 8220Batman & # 8221 foi o maior sucesso comercial de 1989, arrecadando internamente mais de $ 250 milhões e outros $ 150 milhões internacionalmente, tornando-se assim um dos filmes de maior bilheteria de todos os tempos até hoje.

Decoração do conjunto de direção de arte: Anton Furst Peter Young

Decoração de conjunto de direção de arte

Em 1989, os outros indicados para Direção de Arte foram James Cameron & # 8217s & # 8220The Abyss, & # 8221 Terry Gilliam & # 8217s & # 8220The Adventures of Baron Munchausen, & # 8220Driving Miss Daisy, & # 8221 e & # 8220Glory. & # 8221

Bruce Wayne / Batman (Michael Keaton)
Jack Napier / o Coringa (Jack Nicholson)
Vicki Vale (Kim Basinger)
Alexander Knox (Robert Wuhl)
Comissário Gordon (Pat Hingle)
Promotor distrital Harvey Dent (Blly Dee Williams)
Alfred (Michael Gough)
Carl Grissom (Jack Palance)
Alicia (Jerry Hall)
Prefeito (Lee Wallace)

Produção de Guber-Peters
Dirigido por Tim Burton.
Produtores: Jon Peters, Peter Guber.
Roteiro: Sam Hamm, Warren Skaaren.
Câmera: Roger Pratt.
Editor: Ray Lovejoy.
Música: Danny Elfman.
Diretor de arte: Anton Furst
Trajes: Bob Ringwood, Linda Henrikson


Olhando para trás em Tim Burton e Batman # 8217s

Nosso olhar para trás no trabalho de Tim Burton chega ao filme que lançou o blockbuster moderno como o conhecemos: Batman.

& # 8220Você me fez. Lembrar? Você me jogou naquele tanque de produtos químicos. Isso não foi fácil de superar e não pense que não tentei. & # 8221 & # 8211 The Joker

Quando 1989 chegou, Tim Burton estava em alta com seu sucesso com Pee-wee & # 8217s Big Adventure e Suco de besouro, o que o levaria a obter luz verde para levar adiante um projeto em que já vinha trabalhando há algum tempo. Pouco poderia Burton imaginar que seu próximo filme, e apenas seu terceiro filme dirigido em estúdio, se tornaria um dos filmes de maior sucesso da década e relançaria o filme de super-herói para uma nova geração de frequentadores do cinema.

Dos anos 60 ao início dos anos 80, o destino dos super-heróis parecia estar na terra dos programas de TV extravagantes. homem Aranha, O incrível Hulk e Super homen (sendo exibido como Superboy) foram todas vítimas disso e nada mais do que homem Morcego. A cada semana, Adam West e Burt Ward enfrentavam seus inimigos em brilhante Technicolor com um BOW, BAM, WHAM! como Batman e Robin, mas em 1989 as coisas mudaram e homem Morcego era para uma re-vampira. E o Sr. Burton foi o homem encarregado de fazer isso.

Depois de testemunhar o assassinato brutal de seus pais quando criança, Bruce Wayne (Michael Keaton), playboy multimilionário e proprietário da Wayne Enterprises, decide vingar a morte deles tomando as ruas de sua cidade natal Gotham à noite como Batman.

O conteúdo do anúncio e # 8211 continua abaixo

Gotham está no meio de uma guerra contra criminosos que não está ganhando, com a cidade sendo controlada por Carl Grissom (Jack Palance) e mesmo com os esforços do Comissário de Polícia Gordon (Pat Hingle) e do recém-eleito procurador distrital Harvey Dent (Billy Dee Williams), a corrupção em todo o sistema é abundante. Pensando nisso, os jornalistas do Gotham Globe Vicki Vale (Kim Basinger) e Alexander Knox (Robert Wuhl) decidem investigar o morcego fantasma que tem assustado os criminosos da cidade.

Enquanto participavam de uma festa no Wayne Manor naquela noite, Vicki e Alexander encontram Bruce, que é automaticamente atraído por Vicki, mas logo é chamado quando há uma invasão na Axis Chemicals, liderada por Jack Napier (Jack Nicholson). Quando a polícia chega para prendê-lo, Jack percebe que foi incriminado por Grissom devido às atividades extracurriculares com sua amante.

Enquanto as balas voam, Batman chega, matando os homens de Jack & # 8217s e em um cara a cara entre os dois, Jack atira em Batman, mas a bala ricocheteia do traje de morcego e volta para Jack. Ferido, ele cai da plataforma em que estava. Tentando salvá-lo, Batman agarra sua mão, mas ele perde o controle e Jack cai em um tanque de produtos químicos.

Enquanto todos acreditam que Jack está morto, ele sobreviveu e com seu cabelo e pele descoloridos, ele recorre a um cirurgião de rua, cuja única escolha é dar a Jack um sorriso torto e permanente, dando à luz o Coringa.

O conteúdo do anúncio & # 8211 continua abaixo

Com a vingança em sua mente, o Coringa primeiro enfrenta Grissom e depois assume o controle de seu império. Como chefe da maior gangue criminosa de Gotham, ele mantém a cidade como refém alterando uma série de produtos de higiene pessoal, que mata qualquer um que os usa, fazendo-os rir até a morte.

Bruce tenta rastrear a localização do Joker & # 8217s, mas tem coisas maiores com que se preocupar quando o Joker se interessa por Vicki, que desde o encontro em sua festa estão cada vez mais próximos.

É revelado que o Coringa foi, na verdade, o criminoso que matou os pais de Bruce & # 8217s e depois de destruir a fábrica de produtos químicos que criava os produtos mortais, Batman vai apenas atrás do Coringa que está tentando matar os ocupantes de Gotham por atraindo-os para fora de suas casas com a promessa de dinheiro grátis e depois envenenando-os com seu gás hilariante letal.

Batman consegue chegar a tempo de frustrar seu plano final, mas o Coringa decola com Vicki e uma perseguição climática ocorre até a torre da Catedral de Gotham. Em um confronto final, o Coringa cai para a morte e a cidade pode descansar novamente, pelo menos por um tempo.

Grato por sua ajuda, o comissário de polícia Gordon e Harvey Dent revelam o Bat-Signal, um pedido de ajuda quando a cidade precisar (o que seria cerca de três anos depois).

O conteúdo do anúncio & # 8211 continua abaixo

Quando as notícias de uma ação totalmente renovada homem Morcego filme veio à tona, os fãs do cruzado de capa ficaram menos do que impressionados com o elenco de Michael Keaton no papel principal (50.000 cartas para a Warner Bros não impressionados), mas nada poderia parar a máquina que estava homem Morcego e com o entusiasmo do pré-lançamento, tornou-se o primeiro filme a faturar US $ 100 milhões nos primeiros dez dias de lançamento.

Tomando um tom muito mais sombrio do que qualquer filme de super-herói anterior (basta olhar para os cenários impressionantes), homem Morcego não tinha medo de tornar sua liderança menos do que perfeita. Como seu homólogo, o Coringa, os dois homens estavam se escondendo atrás de máscaras e seu destino seria enfrentar um ao outro. Essa relação disfuncional é o centro do filme e tudo o mais realmente gira em torno disso, e embora várias tramas evoluam a partir disso, tudo se liga à história principal.

Embora ligeiramente criticado na época por se concentrar muito no Coringa em vez do homônimo do filme & # 8217s, seria uma tarefa impossível seguir outro caminho. O Coringa é um grande personagem na sua cara, como vimos mais recentemente em O Cavaleiro das Trevas. O pensamento e a presença dele são suficientes para fazer você se sentar e prestar atenção, e embora o desempenho de Heath Ledger & # 8217 seja o vencedor do prêmio, Jack Nicholson faz um ótimo trabalho em um papel que o definiu muitos anos depois. Ele também, para mim, é uma personificação adequada da época. Eu dificilmente o estou chamando de Coringa yuppie, mas há algo tão dos anos 80 nele que, em muitos aspectos, ele é a personificação da década.

Michael Keaton desempenha o papel de Bruce Wayne / Batman admiravelmente. Estudando o personagem através de O Cavaleiro das Trevas Retorna série de quadrinhos ao invés de qualquer encarnação anterior de ação ao vivo, Bruce é mais uma alma torturada do que qualquer outra coisa. Ele sente a necessidade de continuar vestindo o traje de morcego e tentar salvar a cidade, mas o custo também pode ser visto: que vida real ele pode realmente ter com um segredo tão sombrio?

Ambos os homens são bem apoiados pelo elenco ao redor, mas você não pode deixar de sentir que eles são, em sua maioria, peões no jogo maior. Basinger se sai bem como o interesse amoroso de Bruce e uma menção especial a Robert Wuhl, cujo Alexander Knox traz alguns momentos alegres quando necessário.

O conteúdo do anúncio e # 8211 continua abaixo

Os fãs de quadrinhos são os mais difíceis de agradar quando se trata de adaptar histórias em quadrinhos e personagens lendários para a tela e homem Morcego não foi exceção. Como mencionado acima, eles eram altamente contra a escalação de Michael Keaton, mas logo se acalmaram assim que viram seu papel. Dito isso, algumas queixas foram levantadas, incluindo o fato de o Coringa ter matado os pais de Bruce & # 8217s, quando, na verdade, um personagem chamado Joe Chill estava por trás disso, bem como o fato de Alfred ter permitido que Vicki entrasse na Bat Caverna, uma farsa isso nunca teria sido permitido.

O estilo de Burton e # 8217 novamente se infiltra neste filme e o ambiente gótico de Gotham é maravilhoso. Seu ritmo é ótimo - nunca há um momento em que você gostaria que parasse de se arrastar até que algo mais acontecesse. Cada cena se funde e se mistura em um estilo glorioso de quadrinhos. Sua interpretação de Bruce Wayne é sombria o suficiente para que você não se sinta deprimido enquanto assiste e seu uso de efeitos especiais é limitado, focando mais em maquiagem, figurinos e adereços para contar a história, algo que às vezes desejo que mais diretores fizessem .

O sucesso de homem Morcego garantiu que uma sequência fosse rapidamente iluminada em verde, mas primeiro Burton lançaria um filme que de muitas maneiras provaria ser seu cartão de visita, um conto de um menino com uma tesoura no lugar das mãos, da próxima vez que estarei fazendo uma visita ao mágico Edward Mãos de Tesoura.

homem MorcegoInformações importantes:Liberado: 23 de junho de 1989 (EUA) / 11 de agosto de 1989 (Reino Unido)Distribuído por: Warner Bros. PicturesDespesas: $48,000,000Bilheteria bruta: $411,350,000Melhor edição de DVD: Batman Two Disc Special Edition


Tim Burton

Este artigo é uma página não fanon. Não fanon significa se não é fanmade ou se também é canon.

Timothy Walter "Thomas" ou "Tim" Burton (nascido em 25 de agosto de 1940) é um diretor de cinema, produtor, artista, escritor e animador americano. Ele é conhecido por seus filmes de fantasia sombrios, góticos, excêntricos e peculiares, como o musical de animação Wolfie e Sally 007 (1957-), Uma história de natal (1983), Sexta louca (1983), Pequena loja de horrores (1986), Oz, o Grande dos Poderosos (1987), Suco de besouro (1989), Edward Mãos de Tesoura (1990), A Família Addams (1991), O pesadelo antes do Natal (1993), O elfo mais pequeno (1994) O corvo (1995), James e o pêssego gigante (1996), Noiva Cadáver (1997), Uma série de eventos infelizes (2004) e Frankenweenie (2012), o filme biográfico Ed Wood (1994), a fantasia de terror Sleepy Hollow (1999) e esforços posteriores, como Sweeney Todd: o demônio barbeiro de Fleet Street (2007) e Sombras escuras (2012). Sua carreira de diretor de cinema começou em 1985 A grande aventura de Pee-Wee.


10 fatos ridículos sobre o ‘Batman’ de Tim Burton

Se você já existia e tinha idade suficiente para saber de alguma coisa no verão de 1989, lembra-se do fenômeno do lançamento de homem Morcego era. Tim BurtonO filme de quadrinhos foi quase tão significativo para a história do blockbuster quanto Guerra das Estrelas, apenas de uma maneira diferente. A adaptação do super-herói DC foi uma espécie de pico para os objetivos de Hollywood na esteira da virada de jogo surpresa de 12 anos antes. Warner Bros. fez de tudo para vender homem Morcego como um evento muito antes de sua abertura em 23 de junho e, em seguida, usou esse hype para vender ao mundo homem Morcego merchandising, especialmente para aqueles que ainda não eram fãs fervorosos. Há muito pouco sobre o blockbuster de hoje e a cultura de fãs que não existia para homem Morcego 25 anos atrás. Até a Internet estava envolvida.

Para comemorar o aniversário do filme que levou a América ao frenesi de Batmania, não vou destacar um monte de cenas que amamos ou compará-las de forma controversa, de preferência com O Cavaleiro das Trevas ou o retorno do campeão Michael Keaton à capa e máscara após ele retorna às listras pretas e brancas de Beetlejuice. Em vez disso, selecionei um monte dos meus fatos ridículos favoritos sobre o Batman, muitos dos quais são principalmente loucos por quão parecidos o preconceito e a recepção eram naquela época com o que comumente vemos hoje em dia com os mastros de sustentação.

1. Nós pensamos Esse Foi um filme de super-herói “sombrio”

“Escuro” era um adjetivo típico em resenhas de homem Morcego após o lançamento, e nas décadas seguintes, foi nosso padrão para pelo menos uma abordagem mais sombria do Cruzado com capa. Nos próximos anos pode ter havido Darkman, O corvo e Spawn, mas no que diz respeito a um verdadeiro peso da cultura pop como Batman, isso foi considerado muito corajoso. Não só era mais sério do que o homem Morcego Série de TV com a qual todos estavam familiarizados, mesmo que não conhecessem os quadrinhos, mas ao contrário dos semelhantes Super homen filmes este terminou com a morte explícita do vilão principal (ao contrário de Lex Luthor sempre sendo arrastado para a prisão e as mortes semi-offscreen de Zod e amigos). Uma vez que o bobo Joel Schumacher homem Morcego parcelas saíram, havia ainda mais razão relativa para elogiar a versão de Burton & # 8211, incluindo Batman Returns, que alguns críticos acharam ainda mais sombrio. 25 anos depois, porém, é meio ridículo pensar em homem Morcego como sendo um filme dark, quanto mais um filme dark de super-heróis, apesar de toda a inspiração que tirou de "The Dark Knight Returns" de Frank Miller e de "The Killing Joke" de Alan Moore. Talvez se não fosse por todos os patetas Principe canções ...

2. Michael Jackson era procurado para a trilha sonora

Não é isso Michael Jackson foi uma escolha alternativa a Prince, cuja contribuição permitiu à Warner Bros. vender duas trilhas sonoras separadas para Batman. O Rei do Pop era originalmente desejado junto com o Príncipe. Jackson forneceria o tema de amor do filme, enquanto Prince faria uma música para The Joker & # 8211 sendo "Partyman", possivelmente, ou talvez a faixa cortada "Dance With the Devil", que foi considerada muito dark (interessante para o acima facto). Burton não gostou da ideia de uma trilha sonora pop, alegando que seus filmes não são coisas convencionais como Top Gun. Ele queria dois números do Prince, no entanto, um para a cena do museu do Coringa e um para o desfile. But apparently Prince wrote a bunch of songs and the studio went with a lot of them. It’s one of the director’s biggest regrets about the movie, believing the songs to be great but not right for the movie, partly because of how much they date it.

3. Fans Were Against the Movie Sight Unseen Solely Because of Tim Burton and Michael Keaton

Whenever we have overblown reactions to casting choices today, especially for the specific role of Batman, it’s worth remembering that it’s hardly anything new. In 1988, comic book geeks were enraged at the idea of the director of Pee-Wee’s Big Adventure not only being in command of their favorite superhero on the big screen but also of his casting his Beetlejuice star in the lead. To them, there was no way this could be a serious take on the Dark Knight. Warner Bros. attempted to appease the fans, first signing creator Bob Kane as a consultant and then sending him to San Diego’s growing Comic Con in August to give the movie his blessing and share some stills from the production. In September, studio publicist Jeff Walker went to New Orleans for the World Science Fiction Convention for a presentation that was still met with groans. According to the Los Angeles Times, he argued in favor of Keaton by pointing to his performance in the recently released Clean and Sober. It worked for some, but many fans thought Kane was just being paid to support the movie and continued protests. By the end of the year, 50,000 complaint letters had been sent to Warners while additional hundreds went out to publications like “Comic Buyers Guide.” It wasn’t until they all saw the awkwardly cut teaser thrown desperately together for Christmastime that the majority of skeptics calmed down.

4. Kiefer Sutherland Was Approached to Play Robin

Who knows how the fans would have reacted to this close call. Try to picture Kiefer Sutherland at any point in his career where he seemed appropriate for the part of Robin. For one thing, he’s the same height as Keaton, and no scrawnier. According to recent comments from the actor, he was right off Young Guns (e Stand By Me, he says, although those movies were two years apart) and got the call. He turned the part down because he pictured the TV version with the tights. “I didn’t realize they were going to make the coolest movie ever!” he told On the Box in 2012. So, who took the gig in his stead? Nobody, of course. At least not in the end. The character was in the shooting script, however, as alter ego Dick Grayson. It was only a cameo, as a member of a family acrobatic troupe during the parade scene, and would have been the kind of sequel lead-in we’re more used to today (Billy Dee Williams’ minor appearance as pre-Two Face Harvey Dent was also a similar set up). Even storyboards for the scene were drawn and later animated for a DVD bonus feature, seen below.

5. Roger Ebert Gave homem Morcego a Worse Review Than Batman Forever

Not every critics loved Tim Burton’s homem Morcego, but surely nobody liked it less than the Schumacher movies, right? If you go just by thumbs up and thumbs down, Roger Ebert disliked everything (live-action) before Christopher Nolan took over, but when you look at his star rankings, there’s one installment that rises above the others: Batman Forever, which received 2½ stars rather than just 2. Of course, thumbs and stars are a bad way of gauging a critic’s overall reception of movies. Ebert was impressed enough with the visuals of the first movie that he admitted to recommending it in person to people on the look alone in spite of his thumb’s direction on the Siskel & Ebert show. He had somewhat similar things to say about Batman Returns, which he admitted isn’t bad just “misguided,” and then with Batman Forever he noted that he couldn’t recommend it but he enjoyed it more than Burton’s sequel. In his review, he made it seem like the extra half star was because it was more appropriate for kids. Comparatively, Gene Siskel gave thumbs up to the first three movies before finally agreeing with Ebert on Batman e amp Robin.

6. Fans Took to the Internet to Complain About the Ending

During the summer of 1989, the world wide web was still just an idea, but while there were no movie websites around just yet (though IMDb was springing up in a nascent form) there was an Internet already filled with fanboys. And they were opinionated from the get-go. Some of them might have even been part of the premature complaints about director and cast discussed above. On the other end, though, they were also already posting amateur reviews and, more presciently, tearing apart parts of movies in spoiler-filled discussions. Some of the comments I’ve been able to find from Usenet newsgroups of the time question the authenticity of what The Joker’s fall does to his body, suggest ways that the character could be back in spite of his fate at the end of the first movie, wonder how Bruce Wayne was able to build his Batcave on his own and argue about the technology behind the Batmobile.

7. Fans Took to the Barbershop to Shave the homem Morcego Logo Into Their Hair

homem Morcego was so huge 25 years ago that Warner Bros. was able to let the media pick up the best of the marketing for free. Reporters continually referred to the season as “homem Morcego Summer” and regularly ran stories on fans of the superhero and the movie, before during and after release. One of the most memorable parts of Batmania, as the craze was also coined, is the hairdos. Every local paper and national magazine and nightly news show (go to 6:36 in the video below) had a piece about people shaving the homem Morcego symbol into the backs of their heads – or, for the less brave and less wealthy, merely a spray dye job in the same shape. Of course, the studio not only got lucky with the media but with those fans themselves, as the symbol was also the movie’s logo and therefore an advertisement in itself. I can’t recall anything comparable with any movie in the two and a half decades since. Maybe we’re too wary of movies like this to participate in the hype so visibly and publicly, and maybe fanboy culture has grown enough that it’s not big news for mainstream media to pay attention to things like special grooming or cosplay, etc. But the idea that many were doing stuff like this before even seeing the movie isn’t quite as ridiculous today as it was then all we do now is contribute to the buzz machine prior to release.

8. Sequel Plot and Character Casting Rumors Popped Up Immediately

It’s easy to forget that before all the movie sites came about there were a lot of magazines doing the same sort of thing, including spreading rumors about plots and casting for releases that were far from production let alone release. It’s not surprising that Warner Bros. wanted to get going on a sequel right away following the buzz on homem Morcego, not just the enormous success it proved to be. Scripts were in the works early on, and the studio hoped for shooting to begin less than a year from the original’s opening, but that didn’t happen for various reasons including Burton’s hesitancy to come back and his script demands once he did. In the meantime, leaks of actual and discussed ideas could easily find their way out to journalists, and before 1989 was even through there were claims that Danny DeVito would be the Penguin, Cher was in talks for Catwoman and Robin Williams – who’d been a possibility for The Joker, was now up for The Riddler – a role he’d be attached to even beyond the release of Batman Returns, according to a rumor put out in “The Film Journal” in 1993. I’m not sure what publications are represented in the following video, which is said to be part of a September 1989 video called Batmania: From Comics to Screen.

9. Theater Owners Were Pissed About the Batman VHS Release

It’s not so ridiculous that movie theater owners were upset in the fall of 1989 when Warner Bros. planned its home video release of homem Morcego as early as November 15th – little over four and a half months since it hit the big screen. Reportedly it was the first time a movie had such a quick turnaround to VHS, and back then most movies, not just blockbuster hits like homem Morcego, continued to play strong in theaters, mostly second-run houses, after that much time. The ridiculous part is that the complaints continued over the next two decades. We don’t hear too much about shrinking windows today, but as recent as a few years ago we were still seeing protests about not just DVD release dates (and they were a big deal five years ago when home video sales began to drop) but day-and-date plans. Hollywood had really conquered the theaters 25 years ago, but they at least made it seem like the theater owners had a chance for a long time. As for what was ridiculous back then, the way Batmania was still strong enough in November 1989 that the media was still giving it this kind of attention/advertising for its home video cassettes:

10. homem Morcego’s Success Helped the Career of Michael Moore

There are no concrete facts that confirm Warner Bros. only picked up Michael Moore’s debut feature film, Roger & Me, because they made so much money off homem Morcego, but that’s sort of an accepted circumstance after all these years. The studio paid $3m for the documentary, which was unheard of at the time, and in 2005 Moore apparently made the claim that they could easily afford the deal – which included rent money for some of the film’s laid-off subjects – thanks to the superhero movie success. Before that, in his 1995 book “Spike, Mike, Slackers & Dykes,” indie film guru John Pierson says, in a conversation with Kevin Smith, that because of Batman the studio “had money to spare – ‘the dabbling fund.’” Moore also went on “The Tonight Show” in early 1990 and mentioned his idea for a combined homem Morcego e Roger & Me sequel where the Caped Crusader “would come to save Flint, dangle Roger Smith from a tower, and everyone would go back to work to build Batmobiles.” I wish so badly that the episode was online to watch and share. Due to the way Moore broke out with that movie and went on to inspire and influence the eventual new wave of nonfiction cinema, you could say homem Morcego’s success helped the whole field of documentary, as well. And some have.